Internacional - 01/04/2024 - 08:11:54

 

"Ansiosa para ser presa": autora de Harry Potter desafia nova lei contra crimes de ódio da Escócia

"Ansiosa para ser presa": autora de Harry Potter desafia nova lei contra crimes de ódio da Escócia

 

Da Redação com BBC Brasil

Foto(s): Divulgação / Wikimedia Commons

 

JK Rowling é uma das mulheres mais ricas do Reino Unido

JK Rowling é uma das mulheres mais ricas do Reino Unido


A escritora JK Rowling, autora da série Harry Potter, desafiou a nova lei escocesa contra crimes de ódio em uma série de postagens nas redes sociais — dizendo para que a polícia a prenda caso acredite que ela cometeu um crime.

A escritora, que vive em Edimburgo, é conhecida por se opor ao movimento trans de luta por direitos.

Rowling descreveu várias mulheres transexuais que são figuras públicas como homens e disse que a "liberdade de expressão e de crença" chegaria ao fim se "a descrição precisa do sexo biológico fosse proibida".

A Lei de Crimes de Ódio e Ordem Pública foi criada em 2021 e entrou em vigor agora em 2024, na segunda-feira (1/4).

Ela criminaliza comportamentos ameaçadores ou agressivos que visam "incitar ódio" relacionado à características pessoais que alguém tenha ou aparente ter — como idade, deficiência, religião, orientação sexual, identidade transgênero ou ser intersexo.

A pena máxima prevista pela nova lei na Escócia é uma pena de prisão de sete anos.

A nova legislação não criminaliza o debate de ideias nem diminui a liberdade de expressão, segundo o primeiro-ministro da Escócia, Humza Yousaf.

"A menos que seu comportamento seja ameaçador ou abusivo e pretenda incitar o ódio, então você não tem nada com que se preocupar em termos das novas normas que estão sendo criadas", disse Yousaf.

...Continue Lendo...

;

Links
Vídeo


Últimas Notícias




FAB diz estar de prontidão para resgatar brasileiros no Oriente Médio


Entenda o ataque sem precedentes do Irã contra Israel e o que esperar do conflito


Museu da Língua Portuguesa estreia feira mensal de troca de livros


Anfavea quer volta do Salão do Automóvel


CNJ suspende norma que proíbe uso de cropped no STJ


Praia Clube e Minas são finalistas da Superliga Feminina de Vôlei